Menu

A maneira como as pessoas se informam sobre doenças mudou com a chegada da Internet. Antes, era certo que se alguém possuía alguma coisa correria direto para um hospital, ou uma clínica para consultar um profissional da saúde, mas a criação da Internet e a divulgação de informações modificou esse cenário.

Hoje é muito comum que pessoas pesquisem por sintomas no Google e vejam vídeos no Youtube de outras pessoas que têm, ou tiveram doenças que eles acham que possuem. E isso é prejudicial para a saúde de muitos indivíduos. Talvez você esteja pensando que a obtenção de informações em si não é prejudicial. Nisso concordamos completamente. O que não é benéfico é que as pessoas encontram artigos e sites que, muitas vezes, não estão corretos e baseadas nessas informações passam a se automedicar. Você sempre deve ter o amparo dos profissionais de saúde para ajudar você, por exemplo, se está com um problema na sua pele, consulte um dermatologista em Porto Alegre, ou o que lhe agradar mais, mas sempre vá em busca do especialista.

Aí existem dois problemas: primeiro, a automedicação e segundo achar que a sua informação está correta baseada em artigos da Internet. Sempre que você está com algum problema de saúde, alguma doença até, deve recorrer a um especialista para que ele possa entender qual é o seu problema, de fato, para que possa lhe receitar quais medidas você deve tomar para que a cura seja possível. A automedicação por si só é um problema gravíssimo de saúde do mundo inteiro, e será o conteúdo de debate de outro artigo do site.

Não estamos desmerecendo a qualidade de conteúdo de sites sérios e dignos da Internet: existem muitos deles. O problema são sites de pessoas, que não por motivos ruins, descrevem as suas experiências com sintomas e doenças e mostram às pessoas que resolveu eles. O problema é na verdade como os leitores absorvem essa informação e fazem uma vez que possuem ela.

Queremos alertar para que você sempre procure um especialista quando algo relacionado a sua saúde está lhe incomodando!